O que os dentes tem a ver com a sorte?

O que os dentes tem a ver com a sorte?

Qual o significado dos dentes? Alguma vez fez estas perguntas a si mesmo? E o que é a sorte? Ou então, qual a relação entre dentes e sorte?

É verdade que os dentes têm a função de mastigar os alimentos e, quando bem cuidados, complementar um belo sorriso. Mas, engana-se quem acredita que eles se restrinjam a isso.

Já a sorte é uma maneira de decidir pelo acaso, por meio de algum sorteio, bilhete ou senha. Mas tem muito mais que se lhe diga.

Por isso, convido-o a si a conhecer um pouco mais sobre os significados dos dentes, entender a importante relação que este elemento tem com o ciclo da nossa vida e compreender o motivo de falarmos sobre “dentes” e “sorte” neste mesmo texto.  

O que são os dentes?

Os dentes são órgãos do corpo humano e estruturas resistentes localizadas na nossa boca. Estruturalmente, são divididos em coroa, que é a parte superior e visível do dente, e a raiz, que é a parte que fica dentro do osso e sustenta toda a estrutura. Possuem três importantes camadas: esmalte – parte mais externa do dente e também o tecido mais duro de todo o nosso corpo, dentina – localizada abaixo do esmalte e menos resistente, e a polpa – que é camada mais interna e apresenta vasos sanguíneos e nervos. 

Mas, além de ser uma forte estrutura física com funções práticas, como a mastigação e a trituração dos alimentos, os dentes são também um elemento simbolicamente muito representativo.

Os dentes estão relacionados com importantes transições e marcos da nossa vida, têm significados profundos nos sonhos e são utilizados há centenas de anos como amuletos para representar diversos significados para os seres humanos, cada qual em sua época e sociedade.

Qual a relação dos dentes e o ciclo natural da vida?

Repare como os dentes estão completamente ligados com o ciclo da vida:

Nascemos sem dentes e também sem muitas outras “coisas”. Cada dia, desde que chegamos externamente ao mundo, é um aprendizagem na vida de todos nós, desde recém-nascidos. Fora da barriga da mãe, aprendemos a alimentar-nos, compreendemos, à maneira que é possível nesta altura, que o choro nos traz atenção, cuidado e acolhimento dos nossos pais e de quem mais estiver por perto.

Até que em determinado momento do nosso desenvolvimento, geralmente entre o quarto e décimo mês de vida, eles começam a nascer: os dentes. A transição alimentar, por exemplo, tão importante para o amadurecimento do organismo, é guiada no início da vida justamente pelo nascimento dos dentes.

Perceba que os dentes estão sempre a mudar de acordo com cada etapa da vida das pessoas.

Os sisos, por exemplo, e que geralmente chegam entre a adolescência e o início da vida adulta, representam para muitos o amadurecimento e a responsabilidade: o famoso “juízo”, que a mãe, o pai e a família recomendam que tenhamos durante toda a vida.

E muitas vezes são os dentes que “sinalizam”, de alguma forma, que talvez seja necessário cuidarmos mais de nós mesmos e da nossa saúde. Muitos problemas e doenças orais, inclusive, começam a surgir com mais frequência nesta altura, seja por falta de hábitos saudáveis, falta de cuidados com a higiene oral ou até mesmo devido ao stress.

E a vida começa a passar…

Chega outra etapa, novas descobertas e assim a vida vai evoluindo, os dentes mudam e marcam outra etapa do ciclo da nossa vida. 

O enfraquecimento do corpo, bastante característico da velhice, é indicado também pelos dentes. São eles que também nos mostram como cuidámos de nós até aquele momento: quanto mais cuidado e atenção, melhores estarão os dentes, inclusive com o passar de tantos anos.  

Curioso perceber que os ciclos da vida começam pela boca, não é?

E não pára por aí, pois os dentes, desde há muito tempo, têm representações surpreendentes!

Sabia, por exemplo, que os dentes são utilizados há centenas de anos como amuletos e carregam significados curiosos?

Sim, é isso mesmo!

Os amuletos, ou talismãs, são objetos vinculados ao imaginário popular e geralmente utilizados para “atrair” sorte ou proteção. Este elemento tem, na maior parte das vezes, alguma proveniência animal ou mineral e as características variam entre os povos e as culturas.

Os amuletos são usados junto ao corpo e podem ser vistos, normalmente, em colares, pulseiras, chaveiros ou presos à roupa. E entre os diversos formatos que os amuletos possuem estão os dentes. 

E aí é que “entra” a sorte e se explica a relação que ela tem com os dentes.

O que é a sorte?

Como definem muitos estudiosos, a sorte é uma consequência da necessidade que o ser humano tem em categorizar ou nomear um conjunto de sentimentos, ideias ou sensações usadas simbolicamente.

Há quem diga que a sorte não existe no “mundo real”, mas as crenças populares “garantem” a existência dela e a representação em objetos que “carregam” algum tipo de poder, como os amuletos. 

Dentes como amuleto: qual o significado?

Pena, ferradura, trevo, medalhas…são muitos os símbolos usados como amuletos para atrair sorte e proteção, inclusive, os dentes. Cada um deles tem um significado particular e as representações podem ser das mais diversas.

Em algumas culturas, há quem acredite que os dentes fortes, pendurados em colares no pescoço das crianças, estimulam uma boa dentição e a resistência do organismo. 

Teve também quem considerasse durante a Idade Média e o Renascimento, que os dentes de lobo e tubarão eram bons talismãs para inibir o medo.

O dente também já foi usado em diversas tribos indígenas e africanas para representar status e simbolizar coragem.

O famoso dente-de-sabre, ou o símbolo do dente de tigre, representa coragem e respeito humano pela natureza. Transmite a ideia de vitalidade e da força necessária para conseguir enfrentar grandes desafios. 

Os dentes de elefante, por sua vez, são usados para atrair riqueza e prosperidade.

E a história portuguesa que apresenta o dente como um amuleto importante para a proteção das pessoas, conhece?

Conta-se que em 1920, em Portugal, vivia um homem na freguesia de Aboim da Nóbrega chamado Manuel António Martins. Este homem possuía o dente de S. Frutuoso (que foi arcebispo de Braga), um homem que tinha poderes excepcionais para curar pessoas e animais mordidos por cães raivosos.

O dente, que ficava pendurado numa corrente de prata, era usado para proteção.

Conta a história que muitos eram aqueles que procuravam o Dente Santo e que ninguém daquele lugar que fora benzido pelo dente teria morrido com a doença da “raiva”, por sinal muito comum na época.

A história parece ser bem antiga: há relatos de que este dente foi referido no século XVII. 

Mas, se não acredita em amuletos ou na história do Dente Santo, tenho uma boa notícia para lhe dar: há quem garanta que sorte é uma capacidade possível de ser adquirida.

Ficou curioso?

Como aprender a ter sorte?

O psicólogo inglês Richard Wiseman, da Universidade de Hertfordshire, definiu um padrão das atitudes das pessoas consideradas sortudas. A definição ocorreu após um estudo realizado por oito anos com 700 pessoas, com idade entre os18 e os 84 anos, e que foram entrevistadas sobre como se relacionavam com a sorte.

A partir da resposta daqueles que se consideravam sortudos, Wiseman definiu os “4 princípios da sorte”. Saiba quais são!

1- Aumente as suas oportunidades: pessoas com sorte agem em cima de todas as oportunidades que aparecem. Por exemplo: cada novo amigo pode significar uma porta aberta para oportunidades futuras.

2- Ouça os seus bons pressentimentos: para Wiseman, pessoas sortudas geralmente “confiam nas pessoas certas” por intuição.

3- Conte com a sorte: tenha pensamentos positivos e acredite que o futuro vai ser bom. Isso já é suficiente para ter atitudes positivas. A partir disso, as pessoas ficam mais confiantes, sorriem mais, conversam mais e ficam mais “abertas” a novas possibilidades.

4- Transforme o azar em sorte: as pessoas chamadas “sortudas” aprendem com os erros e consideram sempre que algo de mau poderia ter sido ainda pior. 

Agora, teste e veja como está a sua!

Já sabe que os amuletos, sobretudo aqueles que possuem dentes, podem atrair sorte e proteção. Conferiu também que a sorte é uma capacidade que pode ser adquirida. Agora, aproveite todo o seu conhecimento – e pensamento positivo – e teste a sua:

Tem uma Roda da Sorte à sua espera!

Gire e tcharam: veja quanta sorte lhe espera!

E a boa notícia é que pode ganhar prémios que vão tratar dos seus dentes, melhorar o seu sorriso e atrair ainda mais sorte para a sua vida.

Veja as possibilidades: branqueamento dental, higienização, consulta de avaliação oral completa com raio-x, para um diagnóstico acertado e o início de um tratamento produtivo. E o melhor: pode levar para casa um Cartão Dental Premium repleto de vantagens!

Esqueça os amuletos e saiba quanta sorte e proteção pode ter!

O Cartão Dental Premium não é um amuleto, mas poderia ser, já que é a opção mais completa e acessível que existe para cuidar da sua saúde oral, proteger os seus dentes e trazer muita sorte aos seus dias.

Tenha com o Cartão Dental Premium:

– Mais de 75 opções de tratamentos dentários, inclusive implantes com coroas;

– Seja atendido numa clínica próxima de si: são mais de 10 clínicas de norte a sul de Portugal;

– Conte com médicos dentistas experts em implantologia dentária e odontologia clínica;

– Tenha conforto e segurança;

– Confie nos melhores tratamentos que poderá encontrar.

Quer saber mais?

Gire a Roda da Sorte e veja o que espera por si.

Aproveite para contar com a sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *