Falta de dentes: melhor prevenir ou remediar?

Falta de dentes: melhor prevenir ou remediar?

Sabia que mais de 35% da população portuguesa sofre com a falta de pelo menos um a cinco dentes? Sim, a falta de dentes afeta grande parte da população e quem confirma isso é o Barómetro Oral de 2018, da Ordem dos Médicos Dentistas.

O que se nota é que as pessoas ainda não estão informadas e consciencializadas o suficiente para entender o quão necessário é cuidar da saúde oral. Tão importante quanto isso, é preciso entender que, em caso de falta de dentes, é fundamental procurar por soluções para substituí-los rapidamente.

Isso porque a falta de um único dente já é o suficiente para afetar não só a saúde oral, como também a saúde de todo o organismo, podendo ocasionar outros problemas e doenças, e até estimular a perda de outros dentes.

Faz parte desta estatística?

Explicamos porque a substituição do dente em falta com a moderna técnica do implante dentário é a melhor solução para prevenir a falta de outros dentes ou, ainda, ajudar a que doenças e situações mais graves não comprometam a sua saúde.

Sofre de falta de dentes? Saiba o que pode acontecer:

A natureza do corpo humano é realmente muito sábia. Porquê que afirmamos isso?  

Vejamos: temos na boca, em média, 32 dentes e cada um tem uma função específica para o funcionamento do corpo. Os incisivos cortam os alimentos, os caninos rasgam a comida ingerida, pré-molares e molares trituram a comida e pulverizam o bolo alimentar.

Caso um desses dentes falte os outros ficarão sobrecarregados, pois terão que assumir duas funções, as deles e a do dente que não existe mais. E essa situação causa desequilíbrios, disfunções e doenças na boca e em todo corpo. 

Além disso, a falta de dentes estimula um comportamento diferente nos restantes dentes, que se começam a movimentar “à procura” do dente que falta e com o objetivo de manter o equilíbrio da boca. Essa situação é conhecida como “erupção passiva”. O movimento faz com que toda a arcada sofra alterações e os dentes fiquem desalinhados. 

Mas, pode-se questionar que a situação apresentada, aparentemente, afeta apenas a parte estética. E aí é que se engana: a falta de um único dente já é o suficiente para causar uma série de outros problemas, provocar um efeito cascata, e gerar consequências devastadoras para a saúde oral.
 

Conheça 9 consequências que a falta de dentes pode gerar:

São muitas as doenças e os problemas que podem ser causados ou agravados pela falta de dentes.

Conheça alguns:

1. Gengivite

falta de dentes pode alterar a posição dos restantes dentes, já que eles se movimentam para tentar substituir o espaço que fica vazio. Com isso, os dentes ficam desalinhados e há uma maior dificuldade para realizar a higienização diária adequada. A higiene bucal incorreta favorece a acumulação de placa bacteriana, originando a inflamação da gengiva. 

Sem os cuidados necessários, a gengivite pode agravar e evoluir para uma periodontite, comprometendo todos os tecidos ao redor do dente que promovem a sustentação. Outras consequências da periodontite são: reabsorção óssea, retração da gengiva e, consequentemente, mobilidade e perda dos dentes.

Atenção: com o aumento da inflamação da gengiva, certas substâncias presentes na saliva alojam-se na placa bacteriana e podem formar uma bolsa periodontal, que afasta a gengiva dos dentes. Esse processo favorece a contaminação por bactérias e o desenvolvimento de tártaro (cálculo gengival).

Por fim, a periodontite pode ter complicações graves e provocar a endocardite bacteriana. 

Cuidado: bactérias instaladas nas bolsas periodontais podem entrar na corrente sanguínea e alojar-se nas válvulas cardíacas, comprometendo a circulação do sangue e o funcionamento do coração.

2. Perda de osso

Os dentes são divididos em coroa e raiz e estão estruturados com base no osso que os constitui. Havendo disfunções no tecido da boca, haverá desgaste e comprometimento do osso que fica em redor dos dentes.

Quando não há mais dentes, há no lugar deles um espaço vazio e o osso que está ali deixa de ser estimulado. Sem estímulo, o osso perde a função e com o tempo ocorre a atrofia óssea. A estrutura da boca altera-se, a fisionomia do rosto muda e podem ser desenvolvidas doenças mais graves na boca e em todo o organismo.  

Mas, não se engane: a perda óssea não ocorre somente devido à falta de dentes, pode também ser consequência da falta de hábitos saudáveis, como a escovagem, já que dessa forma a boca fica mais exposta a cáries, sangramentos e infecções. Também pode ser provocada pelo desalinhamento dos dentes – a arcada passa a ter uma posição disfuncional, o que facilita a acumulação de alimentos e, por consequência, aumenta a possibilidade de inflamações.

Por isso é tão importante substituir o dente o quanto antes, pois quanto mais tempo o espaço vazio permanecer, menos estímulo vai ocorrer e mais osso pode ser perdido. 

3. Perda de outros dentes

Além de prejudicar a correta higiene bucal e provocar doenças orais, a falta de apenas um dente já pode fazer com que outros também sejam perdidos.

Explico: se cada dente tem a sua função, como vimos anteriormente, a falta de um deles sobrecarrega a função dos outros. Com o tempo pode prejudicar a natureza dos dentes que permaneceram, afetando a “saúde” de cada um deles, e podendo, assim, provocar a perda de outros dentes.  

Além disso, como já falámos, a falta de um único dente é o suficiente para desequilibrar toda a função da boca, causar desalinhamento e outras doenças. Por isso, há mais possibilidades de outros dentes serem afetados, se desprenderem do osso, ganharem mobilidade e serem comprometidos. 

4. Má nutrição

A digestão dos alimentos, diferente do que muitos acreditam, começa pela boca. Isso mesmo: a mastigação é fundamental para o processo que, posteriormente, será assumido pelo estômago. Por isso, processar adequadamente os alimentos na boca é tão importante quanto saber o que se come. 

Então, é fácil compreender que se há falta de dentes na boca o processo de mastigação fica comprometido. O alimento acaba por ser processado apenas num lado da boca, sobrecarregando a função dos dentes que restam, e a trituração pode não ser completa.

Dessa forma, os nutrientes podem ser absorvidos superficialmente, limitando o organismo de ser nutrido de maneira completa e, por consequência, possibilitando o aparecimento de doenças em todo o corpo. Além disso, pode  também afetar outros órgãos que podem ter o funcionamento prejudicado com a mastigação incorreta dos alimentos. 

5. Mordida alterada

Falta de dentes também pode alterar a oclusão dentária, que nada mais é que o encaixe dos dentes superiores e inferiores, a maneira como eles se relacionam.

A má oclusão pode gerar: sobremordida, mordida cruzada e mordida cruzada anterior, mordida aberta, desvio de linha mediana, diástema e apinhamento. As consequências podem ser muitas, dentre elas:

  • Problemas mastigatórios;
  • Dentes salientes;
  • Sorriso desagradável;
  • Desconforto ou dores em outras partes do corpo;
  • Dificuldade na fala e dicção;
  • Desalinhamento;
  • Impressão de sorriso torto. 

E estas são apenas algumas delas.   

6. Dores de cabeça, pescoço e coluna

A falta de dentes tem consequências que vão além do que podemos imaginar. Dores e desconfortos são bastante comuns neste caso. Dores de cabeça, nas costas, nos ombros e pescoço podem ocorrer simplesmente porque um dente faltou na boca. 

Fique atento!

7. Dificulta tratamentos dentários

Como a falta de dentes diminui a quantidade de osso – chegando mesmo a atrofiá-lo – pode haver a necessidade de recorrer a um enxerto ósseo antes de realizar outros tratamentos dentários.

Além disso, outros tratamentos e a própria higienização adequada podem ser prejudicados pela falta de dentes

8. Disfunção temporomandibular

Já sabemos que a falta de dentes desalinha e desequilibra a arcada dentária e também sobrecarrega a função dos outros dentes. Mas, uma vez alterada, as forças mastigatórias podem sobrecarregar também a articulação entre a mandíbula e o crânio – articulação temporomandibular – e causar outras doenças. 

9. Sensibilidade dentária e cáries

A falta de dentes pode causar a “erupção passiva”, expondo a raiz e os restantes dentes, causando sensibilidade dentária. Também, com esta exposição, podem ser originadas cáries mais facilmente. 

Há muitas outras particularidades, problemas e doenças que podem ser provocados pela ausência de dentes, ainda que falte apenas um.

Porém, somente pelos motivos apresentados até aqui, fica claro que cuidar da saúde oral é, com certeza, a melhor forma de não ter complicações no futuro.

Por menor ou mais invisível que possa ser o espaço causado pela falta de um dente, fique esperto! Com o passar do tempo problemas mais sérios podem aparecer e causar um efeito cascata na saúde da sua boca e de todo o seu organismo. 

Prevenir é melhor do que remediar!

Se chegou até aqui já deve ter entendido que falta de dentes não é brincadeira e muito menos uma questão que deva ser encarada somente como um problema estético.

Por isso, se faltam dentes, então que sejam substituídos o quanto antes. Neste caso, a substituição com implante dentário é a escolha mais indicada para prevenir que outros dentes faltem ou que algumas doenças apareçam ou se agravem.

Além disso, se não foi possível ter os cuidados necessários enquanto era tempo, substituir o dente assim que ele falta previne também que os outros sejam comprometidos.

E se a possibilidade de substituir um dente está diretamente relacionada com o custo que se paga por isso, é também uma decisão muito acertada fazer a substituição o quanto antes. Isso porque, dessa forma, vai prevenir que com o tempo seja necessário um tratamento mais complexo, invasivo e caro para substituir mais dentes do que era necessário no início e, talvez, chegar até ao ponto de precisar colocar uma prótese total.

Prevenir que outros dentes faltem é melhor não apenas para a saúde, mas também para o bolso. E trago boas notícias: se está passando por algum problema dentário é possível reverter toda a situação e começar agora um tratamento que vai mudar o seu sorriso, reabilitar a sua saúde e não pesar no seu bolso.

Com o avanço da odontologia e a modernidade em tratamentos e produtos para a saúde oral, existem alternativas simples, práticas e acessíveis que solucionam o problema de falta de dentes.

Sem dúvida, a melhor solução encontrada é o implante dentário. O implante substitui o dente que falta e previne doenças que podem comprometer a saúde da boca e do organismo. Além disso, oferece segurança na mastigação, proporciona mais qualidade de sociabilização, contribui para a autoestima ao devolver dentes saudáveis e que deixam mais bonito qualquer sorriso. E, ainda, facilita a higienização da boca, prevenindo problemas ou doenças causadas pela limpeza inadequada nos dentes. É o tratamento que devolve o aspecto natural do seu sorriso, devido à semelhança com os dentes naturais.

Embora aparente ser um tratamento inacessível para algumas pessoas, saiba que é possível resolver o seu problema de perda dentária com implantes. 

Implante dentário cabe no seu orçamento!

O que pretende o Cartão Dental Premium?

Oferecer a possibilidade do implante dentário para o maior número de pessoas que necessitam do tratamento,  facilitar a forma de pagamento, contribuir para a saúde e autoestima dos portugueses.

Como funciona o Cartão Dental Premium:

Este Cartão foi desenvolvido para quem precisa de solucionar a falta de até dois dentes perdidos e onde oferece também mais de 75 tratamentos dentários, entre higienização, branqueamento, obturação, canal, entre muitos outros. É a melhor maneira de prevenir o aparecimento ou agravamento de doenças orais, além de solucionar problemas já existentes.

Ao aderir ao Cartão, paga prestações mensais pequenas e sem juros, sem a necessidade de recorrer às instituições financeiras. Para ter uma ideia do quanto é acessível, por apenas 1,90 € por dia, tem acesso aos melhores tratamentos para a sua saúde oral, sem custos extras. 

Além disso, o Cartão Dental Premium é a melhor escolha para prevenir que, futuramente, precise de fazer o implante de toda a arcada dentária devido a problemas ou doenças agravados pela falta de apenas um ou mais dentes que não tiveram o correto tratamento. 

E não é só isso: é possível agendar uma avaliação completa sem custo para identificar de maneira precisa qual o tratamento ideal para a sua necessidade, com exames importantes e necessários para um melhor e mais completo diagnóstico, como a Ortopantomografia, ou o Raio-x.

Os tratamentos oferecidos são realizados por uma equipa de médicos dentistas experts em implantes dentários, que prezam pelo cuidado humano e atendimento personalizado. Toda a equipa profissional fica à sua disposição para que mesmo uma dor de dente inesperada seja averiguada e solucionada em tempo record e com o melhor resultado para si.

Também, é possível ser atendido em clínicas localizadas de norte a sul de Portugal: temos sempre uma clínica perto de si.

Por isso, não perca tempo e agende já a sua consulta.  

Mais de 30.000 casos já foram solucionados com sucesso. Seja, então, o próximo a confiar em nós e comece agora a mudar sua vida!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *