Sabemos como se sente quando deixa algo para trás

Sabemos como se sente quando deixa algo para trás

Está a terminar mais um ano e, com ele, vemos muitas atividades concretizadas, muitas conquistas pessoais, projetos profissionais desenvolvidos, aprendizagem, experiências e tantos momentos que ficarão nas melhores lembranças. Certamente muitas foram realizações suas no decorrer do ano, mas… como se sente quando relembra coisas que ficaram para trás?

Por mais e mais que façamos todos os dias, certos objetivos que determinamos no início de cada ano, ou no decorrer dele, acabam por ficar na gaveta. Os projetos e sonhos que ficam pelo caminho, assim como os motivos que os impedem de se tornar realidade, são variados e mudam de pessoa para pessoa.

 

Como se sente quando atinge um objetivo?

A sensação de conquistar uma meta, atingir um objetivo, alcançar um sonho, é indescritível, não é? A autoestima fica nas alturas, sentimo-nos com confiança e empoderados. Dificilmente alguma sensação supera o sentimento de orgulho próprio, quando chegamos ao objetivo determinado, seja ele uma promoção no trabalho, a compra de um imóvel, a realização de uma viagem ou acabar um curso. Sem falar na vida pessoal, como um casamento, o nascimento de um filho ou a tão sonhada reforma depois de anos de trabalho.

Com estes exemplos, é possível que já esteja com um grande sorriso no rosto ao lembrar-se das suas conquistas obtidas no decorrer do ano e imaginamos como se sente agora, só de se lembrar delas: feliz, satisfeito, orgulhoso de si mesmo.

E como é que o nosso cérebro reage quando falta aquele empurrãozinho para a conquista tão esperada? Da mesma forma que podemos estar radiantes, a tristeza e a deceção instalam-se quando algo não corre como previmos e imaginámos. 

E agora, como se sente quando deixou algo por realizar?

Além do sentimento de fracasso e desânimo que podem ser comuns nestas situações em que algo não se concretizou, fica a sensação de que falhámos e de que podíamos ter feito mais. E, às vezes, até podíamos ter dado outro rumo à questão com um pouco mais de dedicação e esforço. Procrastinação, preguiça, falta de tempo e outras questões estão entre os motivos mais frequentes e não estamos aqui para julgar, mas sim, para o incentivar a mudar a sua forma de ver as coisas à sua volta!

Saiba que se pode sentir melhor com pequenas mudanças diárias na sua rotina, de forma a mapear os seus objetivos para o próximo ano e fazer as etapas e o acompanhamento para que as metas sejam atingidas.

Para cada objetivo que deseja alcançar, deve mapear o que precisa de fazer para isso, quais os eventuais impeditivos que deve resolver no caminho e quais os benefícios que terá ao atingir o objetivo. Dessa forma, com o plano bem detalhado e com as etapas traçadas, é mais fácil fazer o acompanhamento do percurso e chegar ao resultado desejado: grandes conquistas, satisfação pessoal e autoconfiança acima da média!

Pegue num caderno e numa caneta, vamos começar juntos.

Damos aqui um exemplo de como se pode organizar para isso, definindo objetivos e inserindo tarefas para isso:

1 – Quero obter uma promoção no trabalho.

O que preciso para isso: fazer o curso “x” e dedicar-me a desenvolver habilidade “y” e “z”.

O que me impede: gasto muito tempo com lazer e desporto

Como resolver: evitar desperdício de tempo com lazer para ter mais tempo para estudar e designar dias específicos para a prática desportiva

Com este exemplo, torna-se mais fácil colocar no papel os seus objetivos para o próximo ano e começar agora mesmo a mudar a sua postura a respeito dos seus objetivos e próximas conquistas.

Mas nem só de objetivos pessoais e profissionais vive o homem! Uma das tarefas que mais é engavetada diz respeito aos cuidados com a saúde. Sim, é isso mesmo. Cuidamos da estética, das roupas, de coisas que nos fazem momentaneamente felizes, queremos conquistar o mundo, mas por inúmeras vezes esquecemo-nos de cuidar do motor da máquina: a nossa saúde fica esquecida, geralmente no final da lista de prioridades.

Como se sente agora, que vamos falar da sua saúde?

Podíamos arriscar dizer que há meses que não visita um médico e não cuida de si? A saúde, em especial a saúde oral, é esquecida, deixada de lado, literalmente “engavetada”.

Não queremos ganhar esta aposta e, se não se enquadra neste perfil, parabéns! É uma exceção à regra.

A nossa experiência do dia-a-dia diz-nos que tudo é prioritário, menos a higiene oral e a visita periódica ao dentista.

É por causa da falta de cuidados com a saúde oral que aproximadamente 7 milhões de portugueses tem graves problemas dentários que afetam a sua autoestima, as relações pessoais, profissionais e até a sua saúde de forma geral, pois a nossa boca pode ser a porta de entrada para inúmeras doenças que afetam todo o nosso organismo.

O problema agrava-se a tal ponto que a pessoa chega à perda dentária, pelo simples facto de se descuidar com a sua saúde oral, de não fazer a correta higiene diária da boca, desconhecer os benefícios do flúor e evitar a todo o custo as visitas regulares ao dentista, que devem ser, no mínimo, anuais. 

Atitudes assim são a maior causa de problemas que poderiam facilmente ser evitados e corrigidos, mas que chegam a uma situação lastimável porque as pessoas adiam o tratamento, colocam todas as outras questões da sua vida como prioridade, procuram alcançar os seus sonhos, metas e quando as alcançam, mal podem dar um sorriso feliz.

Como se sente quando conquista algo mas tem vergonha de sorrir?

Háa! Será que acertámos ao dizer que fez várias conquistas durante o ano, mas que no momento de viver essa conquista na sua plenitude sentiu vergonha de sorrir e partilhar esse momento especial com quem ama? Ou escondeu o seu sorriso em várias situações de felicidade ou mais: deixou de obter conquistas por causa da sua aparência, com os seus dentes descuidados?

Essa situação também é mais comum do que se imagina, pois as relações pessoais e profissionais são influenciadas pela nossa aparência, sim. Não há como negar que quando vemos um sorriso bonito, saudável, perfeito e bem cuidado, admiramos ainda mais a pessoa que sorri e por vezes pensamos que queríamos ter aquele sorriso de estrela de televisão.

E por que não pode ter um sorriso assim, bonito e perfeito?

Imagine como se sentiria a sorrir muito, em todas as situações do seu dia…

Podemos garantir que quem persegue o sonho de ter dentes bonitos e saudáveis não se arrepende, pois com ele vem a autoestima, a pessoa passa a gostar mais de si, a sentir-se mais confiante e segura para falar, sorrir, alimentar-se e a sua aparência até rejuvenesce. E prevenir é sempre melhor do que remediar.

Dentes perfeitos abrem portas, melhoram o seu convívio social e fazem maravilhas pela sua qualidade de vida.

Por estes e tantos outros motivos, pedimos que tenha atenção aos seus sonhos e objetivos para o próximo ano, mas que inclua neles os cuidados com a sua saúde oral. E pensando nas facilidades de que precisa para isso, a nossa recomendação é que conheça o Cartão Dental Premium: com ele, obtém acesso aos melhores tratamentos dentários.

Quer saber como se sente ao aderir ao Cartão Dental Premium?

Aderindo ao Cartão Dental Premium, vai sentir-se seguro, protegido, bem cuidado e terá direito a tudo o que a sua saúde oral precisa: 2 implantes dentários com coroas, branqueamentos e mais de 75 tratamentos que cuidam de toda a sua boca e deixam os seus dentes perfeitos e saudáveis.

Sabe quanto paga por isso? Muito menos do que imagina, pois queremos que a saúde oral seja acessível a todos os portugueses, sem distinção e que todos tenham acesso a tratamentos modernos, seguros e de excelência. E o medo de cuidar do sorriso deve ser deixado do lado de fora, pois qualquer tratamento dentário é indolor e sem desconforto para o paciente.

Conheça esta solução à medida para o seu sorriso e para o seu bolso. Não perde por experimentar.

Para que faça o teste, pode obter agora mesmo uma avaliação oral sem custos na clínica mais perto de si. Basta fazer a sua inscrição online. É simples, como usar o Cartão Dental Premium.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *